Como ser uma microempresa de sucesso no segmento de cosméticos

Como ser uma microempresa de sucesso no segmento de cosméticos

Empreender no Brasil é um desafio constante, por conta não somente dos altos e baixos da economia, mas, também, da carga tributária complexa e dos inevitáveis processos burocráticos. Mas, se pararmos para pensar, sem a microempresa não haveria desenvolvimento social, fomento de negócios e de empregos.

De acordo com o Sebrae, elas são as responsáveis por 98% do universo empresarial do nosso país, respondendo por 27% de tudo o que é produzido internamente. Isso quer dizer que os pequenos e médios segmentos motivam a criação de 52% dos empregos no Brasil, distribuição de renda, melhoria no fornecimento de produtos e serviços e, sobretudo, fortalecimento da economia.

Um dia para comemorar e traçar novos rumos

Desde 1999, o 5 de outubro é celebrado Dia Nacional da Micro e Pequena Empresa, um marco importante que valoriza e incentiva a abertura de pequenos empreendimentos, destacando aqui os negócios do ramo da beleza, como salões e clínicas de estética.

Trabalhar nesse segmento é uma forma de fazer renda em um mercado que nunca está em baixa; pelo contrário: o segmento de higiene pessoal, perfumes e cosméticos é um dos mais estáveis, mesmo em um período de crise, como a que ainda estamos vivenciando, em virtude da pandemia do novo coronavírus.

De acordo com a ABIHPEC (Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos), as vendas dos itens de beleza subiram 5,7% nos quatro primeiros meses de 2021. Trata-se de um reflexo positivo para a retomada da economia no pós-pandemia.

Isso ocorre porque, ainda que a economia apresente sinais de crise, o cuidado pessoal é uma maneira de manter a autoestima em evidência e esperar por dias melhores, que certamente virão. 

Embora os ventos estejam favoráveis para o ramo da beleza, não adianta apenas abrir seu salão e esperar os clientes aparecerem. Os desafios do microempreendedor são grandes – e não apenas para quem quer começar um novo negócio, mas, também, para aqueles que já estão estabelecidos no mercado. Afinal, o “novo normal” vai exigir adaptações de todos os estabelecimentos que lidam diretamente com o público.

É por isso que o Dia Nacional da Micro e Pequena empresa deve ser um momento de celebração pelos feitos conquistados, além de propor reflexões e aprendizados sobre os rumos do empreendedorismo.

De olho no mercado da beleza e estética

De maneira geral, empreender é utilizar as melhores habilidades para criar oportunidades. Para isso, não basta apenas ter uma ideia genial, mas estar preparado para colocá-la em prática. 

No caso da estética e beleza, é possível trabalhar com o gerenciamento de salões e clínicas – como é o caso da grande maioria desses estabelecimentos, que atendem geralmente ao público do bairro ou região em que estão inseridos – ou com a distribuição de produtos para essa finalidade. Em ambos os casos, duas coisas não podem faltar: comprometimento e qualidade.

Tudo o mais e adquire pelo caminho: poder de negociação, especializações, desenvolvimento de novas técnicas e por aí vai. Contudo, sem se comprometer com o resultado e a qualidade dos serviços prestados, bem como dos produtos utilizados para tanto, não há sobrevida em um mercado cada vez mais competitivo.

A boa notícia é que é possível se destacar, mesmo sem ser uma empresa grande no segmento.

Micro e pequenas empresas trabalham com recursos físicos e financeiros reduzidos, necessitando de criatividade, iniciativa, curiosidade e predisposição para enfrentar os desafios. Para incentivar o trabalho do pequeno empresário, listamos algumas dicas úteis no intuito de ajudar o negócio a ter bons resultados. 

Confira!

Atenção às tendências

Assim como em outros segmentos, o mercado da beleza é dinâmico, inovador e democrático. O que era tendência há alguns anos hoje pode ser considerada apenas uma opção. 

Alguém se lembra do permanente, que fez o maior sucesso na década de 1980? Pois é! Hoje em dia, quase não há procura por esse tipo de técnica. Um exemplo de tendência bem atual são as laces, perucas feitas de cabelo humano que, para estarem sempre lindas (tipo as da Camila de Lucas no Big Brother Brasil 21) precisam ser submetidas a tratamentos capilares. 

É preciso disponibilizar serviços focados nas novas demandas para não perder clientela. Por isso, o empreendedor deve investir em conhecimento para proporcionar o que há de melhor, bem como em produtos que atendam ao público de maneira satisfatória.

Profissionalização

Um bom atendimento é alma de qualquer negócio, independentemente de seu porte. Os cursos de capacitação são excelentes ferramentas para aprimorar as técnicas do trabalho, em especial corte de cabelo, coloração e massagens facial e corporal, entre outras modalidades da área da beleza e estética.

Além disso, não se esqueça de que o seu negócio necessita de outras expertises para mantê-lo no mercado. Invista em treinamentos que envolvam gestão financeira, ética, relacionamento com cliente, técnicas de vendas, tecnologia e demais habilidades pertinentes. 

Lembre-se: conhecimento nunca é demais e ainda agrega valor ao serviço prestado.

Investimento em bons produtos

O crescimento da área da beleza se dá devido a vários fatores, entre eles o alcance, pelo cliente, do resultado esperado. Mesmo que o profissional tenha as melhores técnicas, isso só é possível aliado ao uso de produtos confiáveis e de qualidade.

Muitos microempreendedores podem até duvidar, mas é fato: a qualidade da matéria-prima utilizada nos procedimentos é capaz de garantir um serviço de excelência.

Portanto, se você quer se destacar no mercado em que atua, pode contar com a Mutari. Somos uma marca mineira, inovadora e referência de qualidade na fabricação de cosméticos e dermocosméticos.

Oferecemos ao profissional da beleza linhas completas de tratamento e transformação capilar e estética, tanto facial quanto corporal, levando em consideração, na fabricação de produtos, o respeito às questões ambientais, às diferenças individuais e o investimento constante em inovação.

Quer conhecer mais sobre nossos produtos e ter ainda mais motivos para comemorar com a gente o Dia Nacional da Micro e Pequena Empresa? Entre em contato com nossos consultores para se tornar distribuidor ou distribuidora Mutari e espalhar qualidade pelos salões da sua região.

Deixe uma resposta